Rotina Ginecológica

A rotina ginecológica visa garantir o bem-estar e a saúde da mulher. Recomenda-se que a mulher a partir da puberdade faça sua primeira visita ao ginecologista inicialmente para orientações gerais e esclarecimentos, e em alguns casos até para algum diagnóstico; após o início da sua vida sexual essa visita deveria ocorrer anualmente para exames de prevenção de doenças ligadas ao colo do útero através da coleta de exame de “Papanicolau”, e para exame clínico dos órgãos genitais e mama. Além disso fatores como idade, vida sexual ativa, queixas referidas pela mulher e resultados alterados podem determinar quais exames deverão ser feitos, podendo-se diagnosticar ou tratar algumas doenças como endometriose, HPV, corrimento vaginal ou sangramento fora do período menstrual. (Conheça mais sobre esses exames mais abaixo).

A consulta ginecológica é ainda o momento de tirar suas dúvidas e fazer as perguntas ao médico sobre a função e anatomia reprodutora e sexual, incluindo as práticas de sexo seguro, como o uso de preservativos para minimizar os riscos de doenças sexualmente transmissíveis, além de buscar causas para dores durante a relação. Separamos uma lista dos principais exames para o check up anual da mulher.

Imagem Rotina Ginecológica

Exame clínico de mama:

Realizado com o objetivo de examinar as mamas, a fim de encontrar sinais e sintomas de doenças, tais quais nódulos e outras alterações. O médico repete os mesmos procedimentos realizados pela paciente durante o autoexame das mamas, porém com o incremento da experiência médica.

Toque Vaginal:

Exame feito para analisar a vagina, o colo e o corpo do útero. O médico ginecologista introduz dois dedos na vagina e, ao mesmo tempo, coloca a outra mão sob o abdômen. Assim, pode sentir o colo do útero, e por meio de movimentos de ambas as mãos examinar o útero, as trompas e os ovários. É essencial para o diagnóstico de endometriose e da doença inflamatória pélvica. Esse exame não pode ser realizado em mulheres virgens.

Exame Especular:

Realizado por meio da Introdução de um espéculo no canal vaginal para avaliar a cor e aspecto da vagina e do colo do útero (se há lesões ou inflamações); pesquisa-se a presença de corrimento ou sangramentos.

Papanicolau:

Durante este exame, o médico ginecologista coleta material (células e secreções) do colo do útero e encaminha para um laboratório. Por meio deste material colhido no Papanicolau, é possível analisar as células para detectar inflamações, displasias e doenças como HPV e o câncer de colo do útero. Deve ser realizado anualmente, salvo alguns casos de infecção viral ou alterações no seu tecido. Se o resultado do exame se mantiver normal durante três anos pode passar a ser feito de dois em dois anos.

Vulvocospia:

Realizada com o colposcópio, com o objetivo de examinar-se a Vulva. Durante esse exame, são utilizados produtos químicos e corantes para realçar as áreas que serão examinadas. Deve ser realizado principalmente nas mulheres que apresentam resultado anormal no Papanicolau ou ainda para aquelas em que foram notadas alterações como vaginite e vulvovaginite.

Colposcopia:

Através desse exame pode-se visualizar a vagina e o colo do útero por meio de um aparelho chamado colposcópio. Esse aparelho permite ampliar a visualização de 10 a 40 vezes o tamanho normal. Deve ser realizado fora do período menstrual. Recomenda-se que para a realização desse exame, seja feita uma abstinência sexual por 48 horas e evite-se a prática de exercícios físicos intensos.

Videocolposcopia: Consiste no registro em vídeo da colposcopia e da vulvocospia.

Mamografia:

É o exame padrão para detecção de câncer de mama. É realizado com a ajuda de um aparelho chamado mamógrafo que permite a visualização das glândulas mamárias e axilas de vários ângulos através de raio-x. Está indicado para mulheres acima dos 40 anos e deve ser realizado anualmente, podendo ainda ser necessário realizar semestralmente no caso do aparecimento de alguma lesão.

Ultrassom de mama:

É um exame complementar à mamografia para detectar lesões, cistos, nódulos e tumores nas mamas. Para sua realização utiliza-se um transdutor passado sobre as mamas com o auxilio de um gel que permitem a visualização das glândulas. Está indicado para mulheres jovens, e de maneira complementar para mulheres acima dos 40 anos.

Deve ser realizado anualmente, podendo ainda ser necessário realizar semestralmente no caso do aparecimento de alguma lesão.

Ultrassom Pélvico Abdominal/Transvaginal

Permite evidenciar anormalidades no útero e ovários, como adenomiose, miomas, cistos e tumores sólidos. Pode ser feito por um transdutor colocado no abdome ou no canal vaginal. O exame pela via abdominal pode ser realizado por todas as mulheres, porém o pela via vaginal pode ser feito apenas por aquelas que já iniciaram a vida sexual. Orienta-se que seja realizado anualmente.

Open chat
1
Olá, Gostaria de agendar uma consulta/exame?
Powered by